Contos e Histórias: Margot Fonteyn

Olá, tudo bem?

Toda terça falaremos sobre alguma curiosidade, fato histórico ou personalidade da dança.

Para darmos início à este projeto, começo com a estrela da Royal Ballet, Margot Fonteyn.

Margot Fonteyn na infância – Foto: site Royal Academy of Dance

Margot Fonteyn nasceu em 18 de maio de 1919, na Inglaterra e seu nome de batismo é Margaret Evelyn Hookham. Sua mãe, filha de brasileiro, a encorajou a começar seus estudos no Ballet clássico aos quatro anos de idade. Sua infância foi dividida entre a Inglaterra, América e China e depois de trabalhar a dança com Gontcharov e Astafieva, ela se junta à Vic- Wells Ballet, onde aos 16 anos, dança seu primeiro papel principal como Odile/ Odette no Lago dos Cisnes. Em 1946, quando a companhia foi realocada para a Royal Opera House, Margot performou como Aurora, em A Bela Adormecida.

De acordo com o livro Ballet, The Definitive illustrated book, Margot tinha um apelo e uma personalidade que eram perfeitas para o ballet. Era uma bailarina excepcional, se tornou a bailarina favorita inglesa e quando a companhia visitou Nova York, em 1949, ela conquistou os corações dos americanos também e se tornou a primeira bailarina a ser capa da revista TIME.

Capa da revista TIME – reprodução Google

Aos 42 anos, quando Margot já dava indícios de uma aposentadoria, ela dança com Nureyev, performando Giselle em 1962 e se tornaram a maior parceria no ballet clássico. Com esta parceria, Nureyev estende a carreira de Margot em mais quinze anos.

Margot continuou sua carreira até os 60 anos, muito por conta de seu marido Tito, que havia levado um tiro que o deixou em cadeira de rodas. Assim que se aposentou, foi nomeada como Prima Ballerina Assoluta, a única na The Royal Ballet com este título.

Margot Fonteyn em O pássaro de Fogo – reprodução google

Após sua aposentadoria, Margot se muda para o Panamá, onde viveu seus últimos anos de vida ao lado de seu marido, Tito.

Um dos papéis mais emblemáticos de sua carreira, sem dúvida é Odette/ Odile em Lago dos Cisnes, onde fez par com Nureyev em 1951. O livro Dictionnaire du Ballet mostra como Margot era uma pessoa de extrema elegância, educada, com muita ternura e que foram expressas maravilhamente em papéis em ballets como Nocture, The Wise Virgins, Symphonic Variations e Cinderella.

Margot Fonteyn é uma das maiores estrelas da história do ballet clássico e conforme citado no livro Dictionnaire du Ballet, ela é o coração do classicismo. Ela envolve com sua coordenação os movimentos de cabeça, dos braços e do seu tronco, é uma lição sobre a natureza da arte.

Veja aqui mais algumas fotos sobre a vida desta estrela do ballet clássico:

Gostaram de ver um pouco mais sobre Margot Fonteyn?

Beijos e até a próxima!

Fontes: Dictionnaire du Ballet Moderne (1957) e Ballet, The Definitive illustrated book. (2018)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s